top of page
lucas.diesel_background_website_greek_mythology_UX_1a471611-7b73-457c-8db8-53a5a839a4c9.pn

Tânato

Tânato (em grego: Θάνατος) é a personificação da morte na mitologia grega, representando o fim da vida e a inevitabilidade da morte.

Zeus Mitologuia.png

Arte ilustrativa, para uma visão fiel a grega antiga consulte as artes em cerâmica, já para a visão romana procure pelas estátuas e artes em mosaico (para ambos recomendo o site Theoi.com).

Tânato é frequentemente representado como um jovem alado ou como um esqueleto. Sua aparência é sombria e assustadora, refletindo a natureza temida da morte. Ele é muitas vezes acompanhado por seu irmão gêmeo Hipnos, o deus do sono, e juntos eles desempenham um papel importante na transição da vida para a morte.

História

Tânato é uma divindade implacável e inevitável. Ele não tem sentimentos, empatia ou compaixão, pois sua função é simplesmente levar as almas dos mortos para o submundo. Sua personalidade reflete a ideia grega de que a morte é uma parte natural e necessária da existência, e que todos os seres mortais eventualmente encontrarão Tânato quando chegar a hora de deixar este mundo. Tânato é frequentemente retratado como uma força inexorável que não pode ser evitada ou enganada. Mesmo os deuses não estão isentos de seu poder, e ele é visto como igualmente poderoso em relação a todas as criaturas vivas. Sua presença serve como um lembrete constante da finitude da vida e da inevitabilidade da morte.

bottom of page