top of page
lucas.diesel_background_website_greek_mythology_UX_1a471611-7b73-457c-8db8-53a5a839a4c9.pn

Astéria

Astéria (em grego Αστερία) era uma titânide da mitologia grega, associada à queda de estrelas e possivelmente às divinações noturnas, como a oniromancia (através de sonhos) e a astrologia (por meio das estrelas).

Zeus Mitologuia.png

Arte ilustrativa, para uma visão fiel a grega antiga consulte as artes em cerâmica, já para a visão romana procure pelas estátuas e artes em mosaico (para ambos recomendo o site Theoi.com).

Astéria não tinha uma representação física comum, mas era frequentemente associada às estrelas cadentes e ao céu noturno estrelado. Ela era vista como uma divindade que governava os fenômenos celestiais noturnos, incluindo as estrelas que caíam do céu.

História

Após a derrota dos Titãs, Zeus perseguiu Astéria pelo céu, mas ela conseguiu escapar transformando-se em uma codorna e mergulhando no mar, onde se tornou a ilha de Delos. Sua irmã, Leto, posteriormente deu à luz Apolo na ilha de Delos. Portanto, Astéria desempenhou um papel importante na criação do local de nascimento de Apolo. Astéria também era associada a divinações noturnas, incluindo sonhos e interpretações das estrelas. Sua conexão com a noite estrelada e as estrelas cadentes a tornava uma figura misteriosa e ligada ao cosmos noturno. Ela também era conhecida pelo nome de Brizo, uma obscura deusa de Delos que transmitia sonhos proféticos. Astéria é mencionada em várias fontes mitológicas como uma figura que desempenhou um papel significativo na mitologia grega, especialmente na criação de Delos e no nascimento de Apolo. Ela personificava a beleza e o mistério do céu noturno.

bottom of page